Tratar através do Olfato – O Poder dos Aromas no Ayurveda

Um dos principais parâmetros de avaliação da nossa saúde, na Medicina Ayurveda, é o equilíbrio dos nossos três Doshas (biótipos): Vata, Pitta e Kapha. Quando os nossos Doshas estão em equilíbrio, nos seus locais de origem, temos saúde e bem-estar a todos os níveis. Quando existem alterações, desarmonias, mudanças, o Ayurveda sabiamente consegue identificar as causas e intervir, de forma preventiva ou curativa, com terapias a vários níveis.

O olfato (gandha tanmatra) é um dos nossos cinco sentidos e, para a Medicina Ayurveda, uma das portas mais importantes para restabelecer ou estabelecer desequilíbrios físicos ou sutis, principalmente a nível mental. Todos os nossos sentidos têm o seu poder, mas talvez o Olfato tenha a maior potência e rapidez de ação.

Porque é que os aromas têm um impacto tão forte em nós?

Com cada respiração movimentamos o ar a nossa volta – inspiramos o oxigénio e qualquer aroma existente no ar, expiramos o dióxido de carbono e libertamos odores de dentro de nós. Neste processo, usamos cerca de 10 milhões de células olfativas, que se encontram presentes na nossa mucosa nasal. Tudo tem um aroma, alguns mais agradáveis, outros menos, e todos estes aromas tem um efeito em nós. Fazem-nos ter sensações, despertam memórias, provocam emoções e até desencadeiam reações físicas (como a salivação ou um sorriso, por exemplo).

Quando entramos num quarto ou conhecemos alguém pela primeira vez, o sentido olfativo faz parte da primeira impressão que criamos de forma inconsciente. As nossas emoções e memórias estão gravadas frequentemente em conjunto com os cheiros e os aromas que sentimos na respetiva altura.

Quando vemos, ouvimos, sentimos e saboreamos, as impressões são primeiro processadas e avaliadas no nosso cortex. Os aromas, contudo, quando cheirados, passam diretamente, através do bulbo olfactório, para o sistema límbico que é responsável pelo controlo das emoções e  da memória. Assim, mesmo antes de tomarmos consciência de um determinado cheiro, ele já nos tocou a um nível subconsciente. Basta uma pequena partícula entrar e é desencadeado um efeito psicológico e neurofisiológico que influencia o nosso bem-estar.

O sistema límbico é também responsável pela libertação das endorfinas, as hormonas da “felicidade” do nosso corpo físico. As fragrâncias inaladas desencadeiam, assim, sentimentos de relaxamento, bem-estar e felicidade, que podem tranquilizar o nosso estado de espírito.

O poder dos aromas no Ayurveda – como funciona?

Por um lado, na clínica médica, todos os odores do paciente são importantes. Eles transmitem várias informações acerca do estado de saúde da pessoa – a respiração, o hálito, a transpiração, o odor corporal, o odor das fezes ou urina são fundamentais no diagnóstico. Enquanto estes odores nos indicam alguns dos desequilíbrios que o paciente apresenta, também nos dão indicação do que podemos fazer para os corrigir.

Por outro, a Medicina Ayurveda descobriu desde há milhares de anos o poder terapêutico dos aromas no tratamento de várias doenças físicas, mas principalmente de desequilíbrios energéticos, psicológicos, emocionais e até espirituais.

A aromaterapia é uma terapia chave no Ayurveda. Os aromas mais usados são os naturais – os perfumes emitidos pelas flores, pelas plantas, principalmente as aromáticas, pelas especiarias, resinas, pelos alimentos e comidas preparadas, entre outros.

Uma outra forma de usar os aromas das plantas é através de óleos essenciais. Componentes voláteis e aromáticos encontrados nas plantas, são conhecidos como a “força da vida” ou “alma” das mesmas. São essências poderosas presentes nas flores, nas folhas, nas sementes, nas raízes ou cascas das plantas que ao serem extraídas, trazem com elas o poder sutil e a essência energética daquela planta.

Equilibrar os Doshas com Aromaterapia

Cada planta ou seu óleo essencial tem um determinado efeito nos nossos Doshas, de acordo com as propriedades da planta de onde é extraído.

Equilibrar o Vata

  • O excesso dos elementos Ar e Éter (que compõem o Dosha Vata) provoca o aumento da Ansiedade, do Medo e da Preocupação.
  • Equilibra-se com aromas mais ligados à Terra – calmantes, enraizadoras, quentes, reconfortantes.
  • Aromas que equilibram Vata: alfazema, laranja, canela, gerânio, manjericão, funcho.
  • Sugestão: manter sempre por perto flores perfumadas ou colocar num queimador de óleos essenciais 3-4 gotas de um dos óleos acima e deixar que perfumem a sua casa.

Equilibrar o Pitta

  • O excesso dos elementos Fogo e Água (que compõem o Dosha Pitta) provoca o aumento da Irritabilidade, Impaciência, Impetuosidade, Agressividade.
  • Equilibra-se com aromas mais ligados à Terra, ao Ar e Éter – calmantes, doces, refrescantes, alegres, animadoras.
  • Aromas que equilibram Pitta – sândalo, ylang-ylang, jasmim, rosas, hortelã, menta.
  • Sugestão: manter um ou vários vasos com hortelã/menta/manjericão ou rosas por perto e desfrutar os seus aromas.

Equilibrar o Kapha

  • O excesso dos elementos Água e Terra (que compõem o Dosha Kapha) provoca o aumento da Inércia, Preguiça, Complacência, Depressão, Apego, Afastamento.
  • Equilibra-se com aromas mais ligadas ao Fogo, Ar e Éter – revigorantes, penetrantes, motivadoras, picantes, inspiradoras, quentes.
  • Aromas que equilibram Kapha: alecrim, eucalipto, cânfora, limão, gengibre, pinho, sálvia, incenso.
  • Sugestão: Colocar uma mão cheia de folhas de alecrim no banho ou deleitar o olfato com o cheiro de um limão ou de uma laranja espremida na hora.

Aromaterapia e Ayurveda

Os aromas, através do Prana (inspiração) atingem o nervo olfativo – o único que liga o ambiente exterior ao cérebro, de forma direta. Eles têm efeitos imediatos e intensos, estimulando os diferentes chakras e órgãos, trazendo para a consciência memórias e emoções não resolvidas, que podem ser transportadas para fora do corpo com a ajuda do Prana (expiração).

A aromaterapia ajuda, assim, na manutenção da nossa saúde, na prevenção das doenças, aumentam a longevidade e rejuvenescem. Ajuda a limpar e purificar a nossa mente, os canais energéticos, a nossa aura e força vital. Também contribui para eliminar emoções e atitudes negativas, aumentando o estado mental de Sattva.

 

ATENÇÃO!

Os óleos essenciais não devem ser usados diretamente na pele, pois por serem altamente concentrados, podem provocar irritações ou mesmo queimaduras. Obtenha sempre o conselho de um profissional de Medicina Ayurveda para identificar corretamente qual o melhor aroma ou óleo essencial para si e como o deve usar de forma eficaz e segura.  

 

Bibliografia:

 

AUTOR:

Gabriela Paleta

Finalista do Curso Terapeuta de Medicina Ayurveda (3º ano)

 

Foto: monicore from Pixabay

 

Enviar uma resposta

O seu email não será publicado.