A textura capilar afro e o Ayurveda

Medicina indiana e cabelos afro

Numa aula em que aprendíamos a identificar os sinais e sintomas da doença através do cabelo, notei que, várias das características em que se podia identificar a doença eram as mesmas características que um cabelo afro tem! Sendo que o meu próprio cabelo é afro, a minha primeira reação foi de susto, ao ponderar a possibilidade de que eu e, aproximadamente 98% da população com cabelo afro pode estar doente!

Ao indagar os meus tutores sobre como tal seria possível, eles não me deram resposta concreta, apenas fizeram uma referência a uma das teorias de “Robbins (2012) que relata que o cabelo afro é como é, para proteção dos raios ultra-violeta”. Mas não obtive resposta em como fazer um diagnostico num cabelo afro. Aí percebi que havia um défice, de conhecimento ou do ensino sobre a textura capilar afro. Desde então, passei a fazer pesquisas sobre cabelos afro e como enquadrá-los no sistema Ayurvédico.

Os cabelos afro

Diferentes grupos étnicos têm diferenças observáveis na estrutura, densidade e taxa de crescimento do cabelo. No que diz respeito à estrutura, todo cabelo humano possui a mesma composição química básica em termos de conteúdo de proteína de queratina. Foi descoberto que o cabelo afro pode diferir na distribuição de lípidos por toda a haste do cabelo (Franbourg et al). Descobriu-se que o cabelo com textura afro clássica não está tão densamente concentrado no couro cabeludo como outros tipos foliculares. Especificamente, a densidade média de cabelos com textura afro foi de aproximadamente 190 fios por centímetro quadrado. Isso foi significativamente menor do que o do cabelo caucasiano, que, em média, tem aproximadamente 227 fios por centímetro quadrado.

Loussourarn descobriu que o cabelo de textura afro cresce a uma taxa média de aproximadamente 256 micrómetro por dia, enquanto o cabelo liso de textura caucasiana cresce a aproximadamente 396 micrómetro por dia. Além disso, devido a um fenómeno chamado ‘encolhimento’, o cabelo crespo que tem um determinado comprimento quando esticado em linha reta pode parecer muito mais curto quando enrolado naturalmente. O encolhimento é mais evidente quando o cabelo com textura afro está (ou esteve recentemente) molhado. Quanto mais enrolada for a textura do cabelo, maior será o seu encolhimento.

A forma de um cabelo individual nunca é completamente circular. A sessão transversal de um cabelo é uma elipse, que pode tender para um círculo ou ser nitidamente achatada. As cabeças de cabelos lisos do Leste Asiático são formadas por cabelos quase redondos, e as sessões transversais do cabelo caucasiano têm formas ovais. o cabelo com textura afro tem sessão transversal achatada e é mais fino, e seus cachos podem formar círculos estreitos com diâmetros de apenas alguns milímetros. O cabelo com textura do Leste Asiático é o mais comum, enquanto o cabelo crespo é o menos comum. Isso ocorre porque a textura do cabelo anterior é típica das grandes populações que habitam o Extremo Oriente, bem como dos povos indígenas das Américas.

Evolução dos Cabelos Afro

Robbins (2012) sugere que o cabelo com textura afro pode ter evoluído inicialmente devido a uma necessidade adaptativa entre os primeiros ancestrais hominídeos dos humanos para proteção contra a intensa radiação ultravioleta do sol na África. Com relação à hipótese de origem africana recente dos humanos modernos, o autor argumenta que o cabelo com textura afro era a textura original do cabelo de todos os humanos modernos antes da migração “Out-of-Africa” que povoou o resto do globo.

De acordo com Robbins (2012), o cabelo com textura afro pode ter sido adaptativo para os primeiros humanos modernos na África porque a densidade relativamente esparsa desse cabelo, combinada com sua forma de hélice elástica, resulta num efeito arejado.

O aumento resultante da circulação de ar frio no couro cabeludo pode ter servido para facilitar o sistema de regulação da temperatura corporal dos hominídeos enquanto viviam na savana aberta. Um cabelo com textura afro requer mais humidade do que cabelo liso e tende a encolher quando seco. Em vez de ficar colado/lambido ao pescoço e couro cabeludo quando húmidos (como acontece com as texturas mais lisas), a menos que esteja completamente encharcado, ele tende a reter sua elasticidade básica.

A característica pode ter sido mantida e/ou preferida entre muitas populações anatomicamente modernas em áreas equatoriais, como a Micronésia, a Melanésia e o Negrito, devido à sua contribuição para níveis de conforto em condições de clima tropical. Em casos raros, cabelos crespos também podem ser encontrados em populações que vivem em condições de clima temperado, como os indígenas da Tasmânia.

História dos Cuidados com o cabelo em África

Historicamente, muitas culturas na África continental desenvolveram estilos de cabelo que definiam status, ou identidade, com relação à idade, etnia, riqueza, posição social, estado civil, religião, fertilidade, idade adulta e morte. O cabelo era cuidadosamente penteado por aqueles que entendiam o padrão estético, uma vez que as implicações sociais do penteado eram uma parte significativa da vida da comunidade. Cabelo denso, espesso, limpo e bem cuidado era algo altamente admirado e procurado. Os cabeleireiros possuíam habilidades únicas de estilo, permitindo-lhes criar uma variedade de penteados que atendiam aos padrões culturais locais. O cabelo era geralmente penteado de acordo com a cultura local.

Em muitas culturas tradicionais, o aliciamento comunitário era um evento social em que uma mulher podia se socializar e fortalecer os laços entre ela, outras mulheres e suas famílias. Historicamente, trançar o cabelo não era um comércio pago. Desde a diáspora africana, nos séculos 20 e 21, ela se desenvolveu como um negócio multimilionário em países como Estados Unidos, África do Sul e Europa Ocidental. O cabeleireiro (a) de um indivíduo geralmente era alguém que se conhecia de perto. As sessões podem incluir lavagem, hidratação, pentear, trançar e enrolar, além de adicionar acessórios.

Para a lavagem, o sabonete preto era amplamente utilizado em países da África Ocidental e Central. Além disso, o óleo de palma e o óleo de palmiste eram usados para lubrificar o couro cabeludo. A manteiga de karité é tradicionalmente usada para hidratar e pentear o cabelo.

Os Doshas e os tipos de cabelo afro

Vata

Pitta

Kapha

Cabelo

Porosidade alta

Fino

Escasso

Seco

Mais fácil de esticar sem calor

Grisalho prematuro

Queda de cabelo relacionada ao stresse

Folículos obstruídos

Inflamação e dor no couro cabeludo

Baixa qualidade de produção de sebo

Porosidade baixa

Grosso

Denso

Alta produção de sebo

Brilhante / lustroso

Difícil de esticar sem calor.

Equilíbrio do cabelo e regime do couro cabeludo

Couro cabeludo e regime capilar equilibrado, hidratação e lubrificação extra. Couro cabeludo e regime capilar equilibrado, atenção extra ao couro cabeludo Couro cabeludo e regime capilar equilibrado.

Ervas que podem ser utilizas para o cabelo

Shikakai para champô, Brahmi para tratar o couro cabeludo e Amla como condicionador.

Conselhos úteis de tratamento capilar Ayurvédico 

1. Conheça seu tipo de cabelo

2. Escolha óleo de cabelo e champô com base no seu tipo de cabelo

3. Passe óleo em seu cabelo regularmente

4. Lave o cabelo regularmente

5. Condicione seu cabelo regularmente com máscara capilar (shiro lepa)

6. Aprender a pentear corretamente

7. Corte as pontas do seu cabelo regularmente

8. Evite produtos químicos

9. Evite calor direto

10. Proteja seu cabelo das agressões ambientais

11. Faça uma alimentação correta

12. Faça exercícios físicos regularmente

13. Recorra a terapias ayurvédicas

 

Flávia Máxima Sardinha Keijzer

Aluna 2º curso de Terapeuta de Medicina Ayurveda

Enviar uma resposta

O seu email não será publicado.